Tuesday, July 12, 2005

(é)pico

era uma vez uma menininha
que gostava de perguntar.

ela tinha um cachorro,
um gato,
um periquito
e uma tartaruga.

mal sabia ela
que apenas perguntava
pra não ter que procurar respostas.

(na verdade ela sabia
os outros é que não sabiam
e procurvam respostas)

e ela fazia os outros
remexerem
cutucarem
re-remexerem
tudo o que haviam
sentido
pensado
vivido
escutado.

Quando a menininha cresceu
não se arrependeu de ter feito perguntas.

Quando ela cresceu mais
também não.

Quando ela cresceu mais e mais
também não.

(A menininha se arrependera por outra coisa
mas não conte pra ela).

2 comments:

Dani_Owl said...

"perguntava/ pra não ter que procurar respostas// na verdade ela sabia/ os outros é que não sabiam/ e procuravam respostas"
isso é instigante o.õa

preciso de mais alguns dias para pensar a respeito....

Anonymous said...

O.o

Mas... e se a menininha perguntar, a gente pode contar a ela?

Dizem que quem pergunta demais é uma relação perigosa, porque quem pergunta demais só quer tirar, e nunca oferecer. Não creio que isso se aplique à menininha... ela devia fazer muito bem aos outros, sob certo prisma.

Falou-se de uma tartaruga, e lembrei de uma estorinha que eu tinha num livro de português... Era de um menino que certo dia encontrou sua tartaruga morta. Ele chorou muito, muito... e vendo seu sofrimento, o pai decidiu propôr um funeral para ela... prepararam uma caixa especial, enfeitada... fizeram uma arrumação no jardim, e tudo fazia os olhos do menino brilharem, e sua mãe até comprou uma caixa de bombons. "Que maravilha", pensou o menininho... mas num certo momento, a tartaruga começou a se mexer, e os pais gritaram felizes: "- Veja! Ela está viva!", e o menino: "- Calma! Pode deixar que eu mato ela!", e foi buscar um pedregulho.

(-:

Beijos, N.R.
Adorei os posts!
(dá uma checada no flog se puder)

- Gustavo -