Tuesday, January 31, 2006

Repeteco

Sentir o contato com o nada, ou com o tudo; sentir uma onda quente vindo de dento de mim pra mim mesma. Não nadar contra a corrente só pra provar pra todo mundo que eu não preciso provar nada pra ninguém.

De repente estar num barco tornou-se tão mais agradável... E ir onde o vento me levar não é mais indício de desespero. Apesar que desespero nunca foi; nunca nem te disse que fora de olhos tão abertos. Sei que assim falando pensam que essa confusão é moda em 2006, mas eu quero mesmo é correr e abraçar e beijar todos vocês.

"Quando vejo o mar
existe algo que diz
que a vida continua
e se entregar é uma bobagem"
Legião Urbana

7 comments:

Lui said...

Oi, querida.
E aí, como foi nos vestibulares?
Saudades de você!
Um beijo...

Anonymous said...

Faz tempo que não vejo o mar de verdade.

Mas se quer saber, não ligo muito. Tem gente que conta sobre ele melhor do que a gente pode sentir.

Beijos


gustavo barcamor

Hug.o said...

como diria zeca pagodinho: deixa a vida me levar! vida leva eu!








e renato por causa de quem então? oO
clarice tbm?! puxa! que coincidencia.

li said...

ah ver o mar!

Dani_Owl said...

vento no litoral?
aiai X/

à espera de um post alegre para celebrar fatos alegres
parabéns bixete

Daniii said...

so pq vc TEM q fazer jornalismo e ter uma coluna pra escrever sobre oq vc quiser!! e vc ainda nao me emprestou o livro do antonio prata (eh assim q ele chama neh??) e eu queeeerooo

escritorinha xuxuuu

bjaooo

fabi said...

desatualizadoooooooooo ;(