Monday, April 17, 2006

Dá licença, seu moço, que a poesia vai passar.

Minha tia uma vez me disse que não lia mais jornal, porque quando o fazia, sentia que morria um pouquinho dela a cada dia.

Já me senti assim também, no vai-e-vem das marmeladas políticas e das fotos peladas das crianças raquíticas morrendo de fome enquanto dizem 'amém'.

Amém pra uma promessa qualquer, porque quando não se tem esperança o jeito é entrar na dança e tentar pôr na balança o sonho, o olhar e a comida pra matar (todos os tipos de) fome de criança.

Chega uma hora, enfim, que essa esperança equilibrista quase cai, e a gente sente que o 'sim' é que não vamos ouvir mais...

...mas é porque nós é que não somos mais crianças, a ponto de não mais sentir a dança que não é a da solidão, mas a que diz que basta usar o coração pra se entender que viver é sentimento, e não é pra ser descontentamento.

"De graça, o povo não quer mais injeção na testa. Cansou de ser testado, pisoteado e humilhado. Sabe que não é a cabeça de um que comanda a vingança contra muitos."

E aí eu acordei.

8 comments:

Anonymous said...

Eu não sei se fico feliz ou triste... ou não propriamente feliz, mas aliviado; ou não triste, mas ansioso... porque tempos atrás eu perdi (mesmo) essa tristeza pelo que vemos de pior. Não sei se sou abençoado por isso, mas me sinto ao menos privilegiado por sentir algumas certezas em relação ao que somos.

Não vou dizer o que me houve, mas, espírito consciente que você demonstra ser, vai fazer o que pode, e o que deve. Isso vai.

Vai fazer.

A esperança nunca acaba, porque é uma imagem. E algo que existe em imagem, sempre existe, porque nada é o que nunca foi antes em imagem.

Vai acontecer.

Beijo, Stella.


Barcamor

Dani_Owl said...

eu não gostava (e ainda não gosto) de ler jornal pela manhã... notícias ruins logo cedo dão indigestão para o dia que virá, prefiro ler à noite...

"a gente não quer só comida, a gente quer comida, diversão e arte..."

ps: o Douglas me falou q vc comentou no blog dele... conheci ele via Marcelo mesmo, hehe :P
a propósito tem um post-invasão dele no meu flogão, depois v lah

bjosss

Douglas said...

Oi Stella! Td bom? Bem escreve vc!! Muito bom... confesso que na primeira vez q entrei não tive paciência, mas voltei com mais calma e me deliciei. Eu ia explicar como conheci o Dani, mas ele já o fez... Vc lembra que o Marcelo nos apresentou no Ifch, não? Enfim, sempre que der vou ler aqui e convido vc a me visitar outras vezes, prometo que nas próximas semanas posto textos meus mesmo. Bjs! Cuide-se! Até mais...

Natasha said...

no meu caso, todo dia só de olhar ao redor já morro um pouquinho.

(o tempo que eu vou aguentar que é, de fato, o grande mistério)




adorei isso aqui.
mesmo.

Murilo said...

eu naum consigo me conformar com o mundo q vivemos...
as vezes eu tenho vontade de gritar por socorro, pq isso naum pode ser o certo, eu naum entendo o q leva uma pessoa a se sentir indiferente diante de tanto sofrimento...

Bjo

dani said...

stella
vai fazer jornalismo
meo
maravilhosooooo isso
mto mtooo
juro
amei
saudades
otra metade
=*

crisammons25815598 said...

Get any Desired College Degree, In less then 2 weeks.

Call this number now 24 hours a day 7 days a week (413) 208-3069

Get these Degrees NOW!!!

"BA", "BSc", "MA", "MSc", "MBA", "PHD",

Get everything within 2 weeks.
100% verifiable, this is a real deal

Act now you owe it to your future.

(413) 208-3069 call now 24 hours a day, 7 days a week.

Anonymous said...

UFFFA!!!

É um grande alívio saber que eu não sou a única pessoa nesse mundo que morre um pouquinho por dia.

Isso tudo que você escreveu seria lindo, se não fosse tão triste...se não fosse tão real...