Friday, August 31, 2007

ac(l)ariceando(-te)

Eu lutava porque não queria uma alegria desconhecida. Ela seria tão proibida pela minha futura salvação quanto o bicho proibido que foi chamado de imundo - e eu abria e fechava a boca em tortura para pedir socorro, pois então ainda não me havia ocorrido inventar esta mão que agora inventei para segurar a minha. No meu medo de ontem eu estava sozinha, e queria pedir socorro contra a minha primeira desumanização.
A desumanização é tão dolorosa como perder tudo, como perder tudo, meu amor. eu abria e fechava a boca para pedir socorro mas não podia nem sabia articular.
Clarice Lispector, A paixão segundo G.H.

2 comments:

Marcus said...

Sté, pera com esssa parentêação de palavrinha pra deixa-las ambiguas!
fica muito na cara! ahaha
de qualquer forma, amo esse livro.
Adoro entrar aqui e ler "Stella Polaris" hhahaha =]
beijão

PS: é um dos mais belos, pra mim também.

faustina said...

os limiares são enganosos como o chão movediço do coração...

prefiro as certezas ocasionais, que se manifestam no primeiro minuto do despertar e no último segundo antes do sono.

procure por elas