Friday, December 07, 2007

- Que lindo que é sonhar

, ela tinha dito, os olhos risonhos sem medo de abismos ou de abismar-se, as mãos quentes e suaves entrelaçando.
A respiração ofegante, os cabelos bagunçando qualquer resquício de sensatez. A névoa enebriante dos olhos marejados, da neblina ou do cigarro, não saberia dizer.
Começou a desfiar teorias e contentamentos vários, a porta entreaberta e olhares cuidadosos.
O sonho faz a porta de papel, e a pele de metal - a carne que arde. Alma flutua, voa leve, rasante, pá(i)ra.
Não, não são paixões contadas em narrativas intimistas nem sopro de vida. Torna-se alva a solidez destemida, calafrios e arvoredos. E braços, uns poucos braços.

4 comments:

Lembranças said...

"...é tão lindo... ...que preciso continuar dormindo..."

É porta astral que se abre no meio da cortina de névoa ou é portal basal para abrigo de muralha entrincheirada?

Sydnei Melo said...

Talvez eu já tenha sonhado isto.

Ou eu que não tenho vontade de assumir de vez.

Bem... nós todos.

Mateus Kahler said...

aaaa o ano novo infla leviedade =))

Stella Polaris said...

Quem são vocês, pessoas desconhecidas que deixam comentários que me apetecem no meu blog? :)